Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

SomosDesporto

Blog desportivo, noticias atualizadas, futebol nacional e internacional.

SomosDesporto

Blog desportivo, noticias atualizadas, futebol nacional e internacional.

FC Porto tropeça e marca 'Paços' na Capital do Móvel

naom_5aa5ad7b96a37.jpg

   O Paços de Ferreira derrotou, este domingo, o FC Porto (1-0), num jogo a contar para 26.ª jornada da I Liga. Os dragões sofreram assim a primeira derrota no campeonato e nas provas internas. 

   Primeira parte muito atípica, fruto das condições do terreno do jogo. O relvado estava pesado e os jogadores não arriscavam fazer passes demasiados longos. O FC Porto tentava pegar no jogo, mas os minutos passavam e a ausência de Herrera – jogador que ficou a cumprir castigo – era cada vez mais notada. Conceição apostou em André André, mas o médio português tardava em encontrar o ritmo certo.

   As jogadas de perigo eram quase nulas e até foi o Paços de Ferreira o primeiro a criar uma ocasião de verdadeiro perigo. Na sequência de uma perda de bola por parte de Sérgio Oliveira, a bola sobrou para Pedrinho que, com espaço, disparou para uma boa estirada de Iker Casillas.

   O jogo prosseguia e seria mesmo o Paços a chegar à vantagem no marcador. Na sequência de um canto, gerou-se uma enorme confusão na grande área do FC Porto – os dragões queixam-se de uma falta de Rúben Micael sobre Corona – com o cruzamento de de Filipe Ferreira a encontrar o melhor destino nos pés de Miguel Vieira (34'): o fundo das redes de Casillas. 

   Na segunda parte, o FC Porto subiu linhas, tentou pressionar os homens do Paços de Ferreira que pareciam estar confortáveis com a toada do jogo. Conceição mexeu, lançou Otávio e Paciência e aos 68 minutos o FC Porto dispôs mesmo de uma grande oportunidade para chegar ao empate. Rui Correia cometeu falta sobre Felipe na grande área dos castores e Bruno Paixão não teve dúvidas em apontar para a marcar dos 11 metros. Brahimi foi chamado a converter… e desperdiçou a oportunidade soberana.

   O internacional argelino foi algo displicente ao marcar a grande penalidade e Mário Felgueiras acabou por defender o penálti. Os minutos passavam, o relógio não parava e os nervos pareciam tomar conta dos jogadores do FC Porto. 

   O Paços de Ferreira soube 'jogar' com isso e segurou a precisa vantagem até ao apito final. Com este resultado, FC Porto vê a vantagem pontual, face ao Benfica, ser reduzida para dois pontos.